Dicas infalíveis para passar num concurso

Qual a melhor forma de passar num concurso? Existe fórmula mágica ou somente os iluminados conseguem? Quais as dicas que os cursos, professores e livros dão para que isso seja possível?

Hoje em dia todo mundo quer a independência financeira. Mais que isso, buscamos a estabilidade necessária para conseguirmos adquirir aquilo que desejamos e também para formarmos uma família. Dessa forma, estudar com objetivos acaba sendo a maneira mais correta para conseguir alcançar tudo isso.

As melhore dicas dos concurseiros
Não basta estudar para passar num concurso!


Dentre as muitas dicas encontradas em livros e na internet, reuni algumas que considerei eficazes e que usei quando me preparava para os concursos nos quais passei. São elas:

  1. Antes de qualquer coisa, é necessário olhar o edital por completo e montar  uma bibliografia adequada para o nível da prova. Além do material específico do concurso, é importante que se tenha sempre um bom livro de Português atualizado para consulta. Principalmente depois da Reforma Ortográfica, uma Gramática atualizada é essencial. Sobre a bibliografia ainda, é bom que se saiba que muitas provas tiram questões diretamente do texto dos autores.
  2. Uma dica muito importante se refere a pesquisar o que demais novo há nas áreas que o concurso vai abranger. Concursos que envolvem áreas como Direito sempre apresentam mudanças. É justamente aí que alguns concursos "pegam", pois querem verificar se os candidatos estão atualizados. Áreas como Comunicação Social e Informática também são uma pedra no sapato dos concurseiros. 
  3. Resolver as provas dos concursos anteriores é sempre, sempre uma ótima opção e método para estudar. Claro que não é necessário dizer que não se deve olhar o gabarito antes justamente para treinar e simular uma situação real de resolução da prova. Fazer as provas cronometrando o tempo que se leva em cada questão é bem legal também.
  4. Não estude apenas a matéria de que gosta. É necessário organizar os estudos de forma que consiga identificar as áreas em que tem mais dificuldades para dedicar mais tempo ou buscarajuda justamente para melhorar. Alguns editais são bastante extensos e, por isso, é necessário saber tudo.
  5. Estudo também o perfil de cada uma das bancas dos concursos que prestará. Muitas cobram apenas questões objetivas, outras exigem assuntos bastante recentes. Há ainda aquelas que apresentam questões subjetivas e também discursivas. Identifique estes perfis e  prepare-se adequadamente para cada uma das situações.
  6. No período em que não tiver nenhum concurso em vista, estude as matérias básicas como Português, Informática, Inglês, Raciocínio Lógico. É bom que se tenha em mente que de nada adianta "gabaritar" na prova de Direito, por exemplo, e perder pontos preciosos na prova de interpretação de textos ou conhecimentos básicos.
  7. Confiança demais nunca é bom. Deixar de estudar uma disciplina só porque num concurso anterior você foi bem é um erro que vejo muitos cometendo. Noutros casos, pessoas já formadas em Português ou Matemática deixam de estudar essas matérias certos de que dominam o conteúdo. Mas estes se esquecem de que no concurso o conhecimento é cobrado de uma forma diferente daquela que eles viram na faculdade. Isso é muito comum acontecer.
  8. Assinar boas revistas, ler as notícias dos portais e nas seções de Concursos e Vestibulares nos grandes portais é bem interessante para manter-se atualizado. Muitas questões de conhecimentos gerais e até temas de redação são retirados de noticiários recentes. Converse bastante também. pois cultura geral nunca é demais e pode virar argumento numa possível redação.
  9. Estabeleça horários para estudo, descanso e lazer. Procure cumprir à risca esses horários, mas entenda que eles são maleáveis, ou seja, descubra em quais horários você é mais produtivo e use este tempo para assimilar o máximo de conteúdos.
  10. Sua família é importantíssima em seu planejamento de estudos. Já vi quem passasse um tempo fora de casa apenas estudando. Não é necessário fazer isso, mas faça-os entender o que é que prejudica sua concentração e de como você precisa de apoio emocional durante este processo que pode, muitas vezes, durar anos.